Ciro de Oliveira Machado
Referência:
Povos dominados do mundo, uni-vos!
...
"O combate decisivo será travado não por meios militares nem mesmo, como vulgarmente se pensa, no campo econômico, mas no terreno das idéias, de valores e das justificações éticas."
...
A Folha de São Paulo, caderno Opinião, 17/08/2001


20/08/2001

Ilmo. Sr.
Dr. Fábio Konder Comparato


Lemos com interesse seu artigo "Povos dominados do mundo, uni-vos!" na página Opinião da Folha de São Paulo de 17/08/2001.

Entendemos que suas três perguntas iniciais: Quem somos? O que queremos? e Contra quem lutamos?, são muito pertinentes e as respostas dadas não só nos colocam diante de nossa realidade como dão indicação de como se fazer o "combate decisivo e sem tréguas contra a globalização devastadora, mantida pelas forças capitalistas internacionais, inimigas da humanidade".

Também temos refletido e trabalhado há muitos anos sobre tão importante tema para nós brasileiros e para toda humanidade.

Também entendemos que é necessário "impedir que esta fraude ideológica se perpetue".

Por outro lado, entendemos que para se vencer uma guerra há necessidade de se identificar com clareza o verdadeiro inimigo.

Assim, é nossa opinião que o verdadeiro inimigo não é a globalização - fenômeno universal e irreversível, resultado natural dos efeitos do avanço científico e tecnológico no dia-a-dia de nossas vidas.

Este verdadeiro inimigo é aquele que, graças ao atual capitalismo neo-liberal, manipula o fenômeno da globalização em benefício de uma minoria que se locupleta, enquanto o grau de desigualdade socioeconômica aumenta, aumentando o número absoluto de miseráveis em todos os países do mundo.


Este verdadeiro inimigo são os controladores das finanças mundiais (FMI, Banco Mundial, Bancos Internacionais, grandes empresas multinacionais e outros investidores internacionais) que, través da repetição de uma seqüência de fatos, relatados na Página Opinião dos dias 10/05/2000, 20/06 e 07/08/2001, do nosso site www.nep2000.ecn.br, condena muitos países e seus povos a se manterem eternamente emergentes, eternamente em desenvolvimento, eternamente subdesenvolvidos...

Nesse site é apresentada uma "Nova Economia Política" e sua moeda neutra de desenvolvimento, assunto este que já é do seu conhecimento.

Seu autor, Economista Ciro de Oliveira Machado, há alguns anos foi aluno de sua Escola de Governo quando ainda desenvolvia sua idéia e não teve oportunidade de expô-la neste curso.

O conhecimento adquirido por esta nova idéia ou novo paradigma, nos permite dizer que já existe uma poderosa ferramenta, uma poderosa arma no campo econômico, capaz de permitir combatermos e vencer o nosso verdadeiro inimigo, sempre insistindo que é no campo econômico que está o origem das idéias, dos valores e das justificativas éticas ...

Uma leitura atenta e aprofundada de toda matéria contida no citado site, do livro principal da "Nova Economia Política" e do curso oferecido composto de 40 seminários, para o qual temos a honra de convidá-lo participar, permitirá V.Sa. conhecer melhor as idéias neles contidas. Assim V.Sa. poderá avaliar a nossa convicção de que podemos livrar os países eternamente emergentes da dependência do capital internacional (hoje o dólar) através de uma política de emissão de moeda neutra como proposto pela "Nova Economia Política".

Sabemos também que V.Sa. coordena o grupo de pesquisa recém criado no Instituto de Estudos Avançados da USP para, num esforço comum, apresentar propostas concretas, nos planos nacional e internacional, para que a humanidade possa, enfim, livrar-se definitivamente do flagelo capitalista neo-liberal.

Assim, se V.Sa. julgar que podemos contribuir com nossas idéias no desenvolvimento deste trabalho, nos colocamos, desde já, à sua disposição para participar da elaboração das citadas propostas.

Certos de merecer sua atenção, apresentamos nossas cordiais saudações.




Emmanuel Gama de Almeida